Como foi voar pela Royal Air Maroc?

Muitas pessoas estão nos perguntando como foi voar pela Royal Air Maroc, já que esses dias publicamos que fizemos a rota São Paulo – Casablanca – Paris pela primeira vez. E apesar de não sermos especialistas em voos e suas experiências, já voamos em mais de vinte companhias aéreas diferentes e temos algumas opiniões.

Bom, voar pela Royal Air Maroc foi uma experiência, como um todo, relativamente tranquila. Mas eu imagino que vocês querem mais detalhes, e vamos tentar dividir o que nos ajudou na escolha deles e o que vimos que poderia ter sido melhor ao longo do voo todo.

Tentamos ser específicos no que achamos bom e o que achamos que poderia ser melhor.

Foto de divulgação do Boeing 787-900 da Royal Air Maroc Foto: divulgação Royal Air Maroc

Dá para voar pela Royal Air Maroc?

A primeira coisa é dizer que este voo não teve nenhum apoio da Royal Air Maroc. Nós emitimos o ticket pela Smiles com milhas que juntamos no cartão de crédito do Bradesco e transferimos da Livelo com 100% de bônus e também no cartão Smiles, alguns meses atrás.

Nossa escolha de voar pela Royal Air Moroc foi baseado em duas coisas – primeiro que o trecho de Guarulhos até Casablanca é operado por aviões novos, modelos 787-900 Dreamliner da Boeing. Esses aviões são de última geração e são super confortáveis. Segundo foi o preço, simples assim. Voar pela Royal Air Moroc era 20% mais barato do que os concorrentes, mesmo em milhas.

Hoje em dia, depois de centenas de voos, temos feito um trabalho de olhar quais aviões operam o trecho que pretendemos voar. Sites como o FlightRadar24 ou Flightera (gosto até mais do segundo) mostram o avião usado no trecho, a matrícula, idade, e mais dezenas de detalhes do voo. Quando olhamos o serviço da Royal Air Maroc, vimos que dava para confiar, principalmente por causa da aeronave que eles voam.

O interior do 787 da Air Royal Maroc Foto: divulgação Royal Air Maroc

Nossa primeira impressão:

No serviço como um todo, ai sim já temos algumas coisas para dividir. A primeira delas é que o voo de Guarulhos saiu com quase três horas de atraso e nós nunca soubemos o motivo. Eles enviaram um e-mail a tarde avisando do atraso em inglês e francês… mas, e se a pessoa só falar português? Independente da língua, o motivo não era mencionado e quando chegamos ao aeroporto, nem na televisão do aeroporto o voo aparecia, muito estranho.

Em contrapartida a Royal Air Maroc foi rápida em nos oferecer um voucher de 40 reais (por pessoa) para comermos algo enquanto o voo não saia.

O que surpreendeu no voo: 

Uma coisa positiva e que nos chamou a atenção, é que as poltronas da classe econômica, onde estávamos, reclinam bastante, mais do que a maioria das demais companhias.

Isso com certeza foi o destaque do nosso  voo! Ficamos surpresos com o espaço nas pernas e com tudo que a poltrona reclina, nos permitiu dormir bem no voo.

A comida como um todo também estava saborosa.

E o que deixou a desejar:

O que não achamos muito bom, foi a parte pessoal do serviço. A tripulação de bordo, formada majoritariamente por homens, foi meio durona, quase rudes.

Faltava aquela cortesia que vemos na maioria dos voos, alguns sorrisos, e aquele bem estar geral que a tripulação é capaz de gerar…

O novo e moderno aeroporto de Casablanca Foto: divulgação

É seguro voar pela Royal Air Moroc?

Muitas pessoas nos perguntam se é seguro voar pela Royal Air Moroc, como se o fato da companhia ser marroquina atribuísse um fator de risco maior para o todo. Em nossa opinião, é um pouco do que falamos mais acima, se a frota que eles operam é boa, nova ou semi-nova, isso por si só já mitiga bem o risco da companhia. Ai o resto já passa a ser mais detalhe sobre o serviço ou coisas do gênero.

A escala em Casablanca é super tranquila. Para quem vai fazer conexão, como era o nosso caso, existe um simples processo de verificação dos passaportes logo na saída do avião e pronto. E fique tranquilo, você não precisa falar nada, só mostrar seu passaporte e se tiver, o cartão de embarque do próximo voo.

Para quem opta por sair do aeroporto, Casablanca é uma cidade agradável, e parece que o transporte até o centro é operado por um trem bem moderno. Nossa sugestão é você visitar a mesquita Hassan II, que é a maior mesquita da África e a quinta maior do mundo.

A mesquita Hassan II, quando visitamos o Marrocos de carro em 2014

Nossos Parceiros

Microsoft_Home

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Nossos guias de viagem
Seja o primeiro a receber os guias de viagens feito por quem já rodou o mundo inteiro atrás de dicas, curiosidades e muito mais...
Quero receber dicas...
                                                                                                                      *não leva nem um minuto...
close-link