Home – América do Norte – Estados Unidos

Estados Unidos com nosso carro do Brasil

Chegar aos Estados Unidos com nosso carro do Brasil. Esta talvez seja uma das frases mais malucas do primeiro ano de viagem! Demorou, mas chegamos. Claro que nossa chegada não seria assim tão glamurosa.

Curtimos muito a Baja Califórnia e como tudo nessa viagem, sempre chega a hora de partir! Passamos a noite na cidade de Ensenada e de lá partiríamos para fazer a fronteira de Tijuana para San Diego!

Acordamos cedo, sempre respeitando nosso protocolo de fronteira, e lá fomos nós! Peguei a mão do Léo em algum momento e estava gelada, sempre preocupados em tudo dar certo.

Precisávamos fazer a saída do México para receber de volta um valor de USD 300,00 dólares que fizemos de depósito na entrada do país referente a importação temporária do carro.  Porém, fomos seguindo as placas de fronteira e quando vimos já estávamos em uma cabine com um federal americano.

Entregamos os passaportes e os vistos, ele colocou os passaportes junto com mais algum papel na para-brisas do carro e pediu para seguirmos para uma fila.

Bem vindos a California, só que não, rs!

Tudo parecia estar no caminho certo

Lá passamos em um raio x gigante antes de encostarmos e um policial pedir para descermos e acompanha-lo. Fomos até um escritório, pagamos uma taxa de USD6,00 cada um e fomos liberados!

Porém não tínhamos feito a saída do México. Pedimos informação e fomos instruídos a deixar o carro por ali, agora em território americano, fazer a fronteira a pé, pegar um taxi até o Banjercito (Boulevard Bellas Artes em Otay no México) e lá fazer a documentação.

Fizemos tudo isso e quando chegamos lá a surpresa: eles precisavam ver o carro e fotografar! Apesar de na entrada do México não ter sido tirada nenhuma foto e ninguém ter ido ver o carro!

Explicamos toda a situação mas não teve jeito, se quiséssemos os USD 300,00 de volta teríamos de fazer novamente a fronteira para o México, mas dessa vez com o carro.

Menos de 3 horas no Estados Unidos e voltamos para o México

Voltamos, cruzamos Tijuana a pé de novo, agora para entrar nos EUA e pegar nosso carro. Fomos fazer a fronteira por Otay, onde fica o Banjercito, explicamos para os policiais mexicanos a situação e eles rapidamente nos liberaram.

O processo demorou menos de dois minutos dentro do banco e voltamos para fazer a fronteira para os Estados Unidos novamente.

Mas, cometemos um pequeno erro, sem saber o que significava SENTRI LINE, seguimos nela novamente. Mostramos os passaportes, explicamos a situação e fomos enviados para a inspeção. Dessa vez, houve uma revisão no carro, depois veio um cara de inspeção sanitária que jogou alguns alimentos fora, levamos uma advertência verbal sobre estar nessa fila e que se isso voltasse a ocorrer levaríamos uma multa de USD 5,000.00, isso mesmo, cinco mil dólares!

Levou uns 50 minutos até o cara nos liberar! Ufa, saímos de lá até assustados, depois fomos descobrir que essa fila na verdade é uma fila preferencial para você não ter que ficar no trânsito (como se fosse um sem parar). A diferença é que para conseguir o cartão que te dê esse acesso, os caras fazem uma investigação digna de FBI na sua vida!

Finalmente chegamos ao nosso último país da América! Serão quase três meses por aqui e tem muita coisa que queremos fazer!!

A bandeira americana já estava colada no carro

Camping por 50 dólares por noite!

Depois da confusão da fronteira e termos cruzado três vezes, finalmente estávamos em solo americano! Tínhamos o endereço de um camping e fomos direto pra lá! Só do GPS já funcionar tão bem por aqui já contamos uma vitória! Chegando no camping o maior susto foi o preço, quase 50 dólares mais imposto!

O México foi o primeiro país que conseguimos acampar bastante, de 33 dias no México acampamos 27 deles! E tínhamos encontrados muitos campings nos EUA então queríamos seguir esse ritmo!

Como ainda era perto das três da tarde, resolvemos tentar mais alguns, fomos recusados em dois por não sermos um RV (veículo recreativo) que geralmente são esses gigantes, praticamente uma casa dentro!  Ouvimos a opção de State Park, alguns parques que poderíamos acampar, fomos em busca deles mas não encontramos…

Escureceu e resolvemos voltar no primeiro, o preço foi um pouquinho mais barato do que tínhamos entendido, 43 dólares. Depois que entramos entendemos porque! Tudo por aqui é extremamente organizado, como já sabíamos e imaginávamos, mas no quesito camping também. São muitas famílias que viajam dentro do país e as vezes passam bastante tempo por ali. Então tem desde mercado, tanque para gás propano, energia, água, etc!

Fora isso o banheiro, eu nem acreditei! Além de impecavelmente limpo, tinha uma ducha super quente e óbvio, aquecedor!! Eu até brinquei com o Leo que podia dormir ali dentro!! Rsrsrs

Arrumando a nossa casa rodante!

Quando estávamos planejando a viagem eu (Rachel) vim para a Disney com a minha família e aproveitei para comprar muitas coisas da viagem, geladeira, fogão, chuveiro, tudo para a cozinha etc. Desde então comentava com o Leo como existem lojas especializadas para camping e pesca e como eram gigantes te dando sempre muitas opções! Pois bem, agora que o Leo estava aqui, iríamos juntos!

Com dez meses de viagem, já sabíamos o que estava funcionando bem e o que precisava ser melhorado, pois mais que não soubéssemos a solução ainda!

Uma dessas coisas é o nosso sistema de gás, como comprei o fogão aqui o sistema era propano, que diferente do butano não congela e por isso é super apropriado para lugares com temperaturas baixas! Porém não encontramos onde comprar em toda a América Latina e tivemos que economizar nossas cinco garrafas e 400 gramas (e que custaram 32 reais no Brasil, aqui custa 7 reais) até chegarmos aqui!

Fomos em diversas lojas e inclusive em uma que vende motorhomes para discutir a melhor solução! Fizemos umas comprinhas no Walmart e voltamos para o camping! Tínhamos o contato de um brasileiro por aqui, o Zé e estávamos tentando marcar de ir encontra-lo no dia seguinte!

Nossa pequena casa em meio aos grandes ônibus americanos.

Nosso escritorio com vista para o lago.

Camping, amigos e San Diego!

É curioso isso, mas sempre nos pegávamos pensando: “caramba, chegamos ao Estados Unidos com nosso carro do Brasil, que loucura”! O tempo que não tinha ajudado muito durante a noite, mas dava sinais de melhora na nossa segunda manhã na terra do tio Sam.

Tínhamos que trabalhar um pouco e apesar do vento frio matutino, achamos um banco em meio a um imenso gramado na beira da lagoa. Sentamos ali e aproveitamos para colocar várias coisas em dia! Até reunião via Skype fizemos!!

Depois fechamos tudo e seguimos para encontrar o Zé Burity, um brasileiro que tinha nos deixado uma mensagem pelo facebook para quando chegássemos em San Diego entrarmos em contato! Fomos até a sua casa para um café e lá conhecemos sua esposa e seus filhos! Conversa vai, conversa vem, ele acabou nos convidando para dormimos ali! Descobrimos também que o Zé é apaixonado por viagens e também por Land Rover, tendo assim muitas coisas em comum com a gente!

No dia seguinte, um sábado, o Leo seguiu com o Zé para ver várias coisas do carro, pastilha de freio, nosso alternador que tinha quebrado em Belize. Eu segui junto com a Paula (esposa do Zé) para uma aula de yoga, algo que eu não fazia há muitos anos, mas que eu adoro! Acho que foi a primeira vez que eu e o Leo fizemos coisas separadas desde que saímos de viagem! Pode parecer engraçado mas é verdade!! Eu morri na aula, o que foi ótimo e o Leo aprendeu muita coisa com o Zé!

Adoramos quando temos a oportunidade de conhecer pessoas legais e ainda aprender um monte de coisas! A tarde, eu e o Leo, aproveitamos para passear pelo bairro de La Jolla, uma bairro super bacana que tem surf, lojas, cafés e muita gente passeando!

A oficina do Zé, onde demos uma arrumada no carro

Mais uma vez muito bem recebido na viagem, obrigado!

Tudo que é bom dura pouco, faz parte!

No sábado ainda tivemos um jantar muito legal na casa deles com mais um casal de amigos americanos, crianças brincando, tudo bem família!! A comida estava ótima e também tivemos a experiência de conversar com dois americanos sobre o dia-a-dia no país, sobre crenças religiosas, várias coisas interessantes!

No domingo já precisávamos partir! Temos um casal de amigos chegando em Las Vegas na terça e são aproximadamente 550km, então precisamos seguir para não ter que fazer tudo em uma pernada só!

San Diego é lindo, cheio de natureza intocada!

Nossos Parceiros

Microsoft_Home

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Nossos guias de viagem
Seja o primeiro a receber os guias de viagens feito por quem já rodou o mundo inteiro atrás de dicas, curiosidades e muito mais...
Quero receber dicas...
                                                                                                                      *não leva nem um minuto...
close-link