Home – América do Sul – Peru – Post.

Bem Vindos ao Peru

Bem vindos ao Peru, a primeira cidade cruzando a fronteira é Tacna e chegando lá ficamos muito surpresos! Tão perto do Chile, mas completamente diferente. Transito caótico com carros buzinando sem parar, muitos tuk-tuk, policiais nas ruas tentando organizar aquela confusão toda…

Curioso para saber como é a fronteira no Peru? Ai está a nossa chegada…

Depois de quase 4 horas na fronteira, liberados!

Era final de tarde e estávamos buscando um lugar para dormir, enquanto procurávamos não é possível passar despercebido tantos consultórios de dentistas e lojas de óculos! Já tínhamos escutado que era mais barato que no Chile e por isso muitos chilenos estavam acostumados a cruzar a fronteira para esses serviços. Mesmo assim você fica surpreso, porque são muitos!

Paramos em um hotel que a diária era 80 soles, e comentei que estava fora do nosso orçamento e ela nos indicou um outro que era da mesma rede, fora do centro por 40 soles! Ficamos felizes e lá fomos nós, o Coyote entrou apertado na garagem mas deu tudo certo! A cama era muito ruim e o Leo ficou uma semana com dor nas costas!

Nosso destino era Arequipa, mas antes de partimos encontramos uma feirinha de comidas, Tacna Mucho Gusto. Bem organizada, aproveitamos para conhecer e já provar várias delícias dessa incrível culinária!

Chegando na encantadora cidade de Arequipa…

Chegamos já no final do dia e tínhamos a recomendação de um camping bem no meio da cidade, na verdade é um hotel que consegue receber alguns carros e os deixa acamparem no quintal! O plano inicial era ficar somente dois dias na cidade, pois sabíamos que o centro era considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Mas acabamos ficando uma semana, por vários motivos! Primeiro que a cidade é linda, na mesma noite que chegamos fomos dar uma volta, vimos uma grande festa em uma igreja, com feirinha de comida em frente.

Fomos até a praça central e ficamos encantados com tanta beleza e organização!

Pesquisando sobre o que fazer na cidade descobrimos que Arequipa também é conhecida como cidade branca, devido as construções do centro que foram feitas de pedras vulcânicas conhecidas como “sillar”. Há alguns museus legais para ver também, pequenas ruelas para se aventurar. O mercado municipal é interessante e dessa cidade saem os passeios para os “Canions de Colca” e o “Canion Cotahuasi”, que é considerado o maior canion do mundo.

Visitamos o Museu de Santuários Andinos onde é possível entender um pouco mais sobre as oferendas dos incas, que incluíam crianças. E nesse museu há o corpo de Juanita, que foi encontrada em muito bom estado e está conservada a -20 graus dentro do museu.

Um passeio muito interessante!

Não queríamos ir embora de Arequipa…

Algo muito especial da viagem é conhecer pessoas, no hostel onde estávamos encontramos um casal muito legal da California que estão viajando pela América desde 2010 e ficamos amigos. Tom nos ajudou muito em várias coisas e parecia que havia algo conspirando para não irmos embora da cidade. Depois de três dias nosso plano era seguir viagem, mas o Leo acordou cedo e passou muito mal, vômito, diarréia e febre, ficou de cama o dia todo.

Eu aproveitei para ler um livro inteiro enquanto ele descansava.

No dia seguinte ele acordou bem e depois de fechar todo o carro fomos ligá-lo e a bateria tinha acabado. Lembramos do nosso carregador de bateria mas esquecemos da voltagem e quando ligamos só ouvimos um barulho dele queimando e muita fumaça no ar! Chamamos o Tom que tinha um carregador mas precisaríamos esperar umas cinco horas para completar o ciclo e em mais um dia nossa ida foi postergada!

O Tom e a Angela ainda nos convidaram para jantar no trailer deles e foi muito legal! Eles viajam com um cachorro beagle, o Winston que nos fazia companhia em todos os lugares!

Nossa casa toda montada no camping em Arequipa!

E o Coyote que não queria deixar nós irmos embora…

No terceiro dia que tentamos ir embora, chegamos até o mercado da esquina do hostel para comprar algumas coisinhas antes de partir e advinha, Coyote não quis ligar. Apesar de sabermos o truque, que normalmente é o plug da bomba de combustível dessa vez não funcionou, por sorte no estacionamento do mercado tem um lava rápido e o dono que estava por ali veio nos ajudar!

Checamos os fusíveis, bateria, motor de arranque, lemos o manual e depois de uma hora, Leo tentou ligar e ele funcionou! Hahaha agora dá para rir, mas na hora pensamos qualquer coisa deixamos o Coyote aqui e voltamos para o hotel enquanto procuramos um mecânico.

Finalmente seguiríamos viagem! Agora nosso destino seria a cidade de Puno para um passeio no lago Titicaca e conhecer as ilhas flutuantes!

Até lá!!

Nossos Parceiros

Microsoft_Home

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Nossos guias de viagem
Seja o primeiro a receber os guias de viagens feito por quem já rodou o mundo inteiro atrás de dicas, curiosidades e muito mais...
Quero receber dicas...
                                                                                                                      *não leva nem um minuto...
close-link