Nossa visita a Ulaanbaatar na Mongólia

“Onde é que viemos parar…” foi uma das frases que nos pegamos falando hoje enquanto caminhávamos pelas ruas de Ulaanbaatar, capital da Mongolia e nosso país de número 113 no #viajologoexisto

Quando começamos a viajar em Maio de 2013, apesar de todo o planejamento para dar a volta ao mundo de carro, nunca passou pela nossa cabeça chegar tão longe. Parem para pensar, estamos na Mongolia! Quantas pessoas você conhece que já estiveram por aqui?

Conhecida como a capital mais fria do mundo, Ulaanbaatar com seus 1.3 milhão de habitantes nos causou uma ótima impressão em seu primeiro dia. Com ruas arborizadas, belas praças e uma limpeza que nos chamou a atenção.

Caminhamos sem rumo pelas ruas da cidade aproveitando o calor do meio dia, quando os termômetros marcavam algo entre 10 e 13 graus. Durante a noite a mínima foi de 1 grau. Pelo que vimos, Setembro é o último mês antes das coisas começarem a esfriar de verdade. É comum as temperaturas variarem entre -20 e -45 no inverno. Não, obrigado, hahaha…⠀

Quem imaginaria a Mongolia deste jeito?

Andando sem rumo por Ulaanbaatar

Hoje também fomos ao museu que conta a história da Mongolia, e foi muito legal porque nos deu um senso de direção, de compreensão da historia deste que já foi o maior império do mundo. Ali pudemos entender um pouco que foram os Khans e sua importância para o país. O dia rendeu por aqui…

A verdade mesmo, é que independente do que fizermos por aqui, estamos muito felizes de conhecer um lugar tão diferente no mundo. De estamos aqui, nós dois, explorando lugares que não são muito comuns, de ver como vivem as pessoas, os costumes, de ir no mercado, demandamos por ruas que não estão no mapa…

Caminhamos, conversamos, olhamos, tiramos fotos… Na maioria do tempo não temos um roteiro claro das nossas visitas, porque muitas vezes simplesmente queremos vir e ver, só isso… Como um todo, começamos muito bem nossa visita a Mongolia!⠀

Explorando a capital da Mongólia sem muito rumo

Quem é Marco Polo?

Você conhece a história? Saberia dizer porque existe uma estatua desse italiano na capital da Mongolia ??? Sua história é uma das primeiras memórias que tenho de um viajante, junto com os livros do Amyr Klink. Marco Polo é talvez o viajante mais famoso do mundo. Junto de seu pai e tio, desbravaram a Ásia em 1.270 em uma viagem que durou 24 anos.

Marco se tornou próximo do imperador mongol Kublai Khan e seu livro “ As viagens de Marco Polo” mostraram aos Europeus um mundo que eles ainda não conheciam.

Quanta inspiração! Viajar, para nós, é ir alem do convencional, é mais sobre estar em um lugar do que o que fazemos nele. É mais sobre o que sentimos do que mostramos. E esse é um grande desafio para quem vive no “mundo digital” moderno. Nunca imaginamos estar aqui, assim como nunca imaginamos viver a vida viajando. Mas a vida tem sido generosa com nosso esforço e dedicação.

A principal praça da cidade

Tem que aproveitar enquanto o sol aquece 

A estatua de Marco Polo no centro da cidade

Preste atenção nas crianças

Hoje acordamos as 4:30 da manhã e se você pensa que isso é só efeito do “fuso horário”, errou. A verdade mesmo é queríamos ver a semi-final do Us Open de tênis. Tanto eu quanto a Chel adoramos o esporte e isso é muito legal, porque temos os mesmos interesses… Não preciso nem dizer que vimos um jogo, ai já estávamos acordados emendamos no próximo e pronto, quando vimos já era quase 10 da manhã. E por que estou contando isso?

Por que viajar para nós não é nossas férias, mas sim o nosso “normal”. Ou seja, foi só mais um dia normal de nossas vidas. Mas e a cidade? o turismo? Calma, a cidade não vai sair correndo, ela pode esperar… Sem falar que estava um frio complicado para sair… A tarde, depois de descansar, tomar um banho, nós saímos para caminhar por Ulaanbaatar, capital da Mongolia. Nosso destino foi o monastério Gandan, uma das principais atrações da cidade.

Mas hoje resolvi separar uma galeria de fotos que fiz dos jovens que cruzamos nos 3km que andamos até o maravilhoso monastério. Por ser sábado as ruas estavam cheias de famílias brincando. Pais ensinando seus filhos a andar de bicicleta, adolescentes por todos os lados, fila nas sorveterias, sorriso nos rostos…

As vezes, mais do que as estatuas e prédios, a historia de um lugar pode ser contada pela semblante de uma pessoa. E a Mongolia tem sido assim, todos sorrindo, leves, felizes… Hoje, por muitos momentos, nós éramos os únicos turistas na região, o que naturalmente chamava a atenção das crianças.⠀

A caminho de Punta Arenas, no meio do nada – Chile.

Os detalhes falam muito

O sorriso no rosto em um dia de sol

Artigos relacionados

Artigos relacionados

Nossos Parceiros

Microsoft_Home

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Nossos guias de viagem
Seja o primeiro a receber os guias de viagens feito por quem já rodou o mundo inteiro atrás de dicas, curiosidades e muito mais...
Quero receber dicas...
                                                                                                                      *não leva nem um minuto...
close-link