O dia que entramos em Mianmar de carro

O dia que entramos em Mianmar de carro vai ficar para história, e não pela façanha de entrar em Mianmar, mas sim, por significar, termos sobrevivido a Índia!

Depois dos dias mais corridos de toda a nossa volta ao mundo, chegamos a Mianmar, atrasados, mas chegamos!

Quando planejamos nossa volta ao mundo de carro, Mianmar não estava no roteiro.

O motivo era simples, o país era fechado e carros estrangeiros nao tinham permissão para entrar.

Ainda bem que muitas coisas podem mudar em 3 anos. Soubemos que isso tinha mudado e que seria possível entrar com nosso próprio carro no país, mas, para isso, teríamos que ir atrás de muitas permissões além de cobrir os altos custos dessas permissões.

A ponte que separa os dois países, Índia e Mianmar

Como entramos em Mianmar de carro

A primeira parte do processo é encontrar uma agência que possa emitir as permissões para você entrar e ver roteiro e custos. Todo o seu tempo dentro do país é controlado, onde você vai dormir, que cidades você vai passar, etc.

Decidindo o roteiro e estando de acordo com o custo, o que as agências permitem é você ir junto a outros carros, para dividir as permissões e dessa forma viabilizar a viagem. Para o carro entrar é preciso mandar toda a cópia da documentação do carro e inclusive fotos atualizadas do mesmo.

Fora isso, todo o seu tempo dentro do país você vai ser acompanhado por um guia e por um oficial do governo. E o custo de alimentação e hospedagem dessas pessoas está no custo, por isso tudo fica tão caro.

O visto precisa ser tirado com pelo menos vinte dias de antecedência, na embaixada de Mianmar no país que você estiver. No nosso caso, tiramos o visto na embaixada de Mianmar em Kathmandu, no Nepal.

Isso é o que nos esperava em Mianmar!

A aduana de Mianmar, onde registramos nosso carro

Quase que colocamos nossa entrada em Mianmar a perder

Agora imagine nós na Índia, com data marcada para entrar em Mianmar e o carro quebra… tudo que não queríamos era ter de aplicar para outra permissão, perder o restante do grupo, gastar mais uma grana preta com isso…

Esse problema do carro já havia nos custado mais de 500 dólares e tudo que não precisávamos era estourar os gastos do mês! Resultado: stress!

Imploramos para o governo de Mianmar flexibilizar nossa chegada. Explicamos que não teríamos como pagar uma nova permissão. No fim eles aceitaram deixar um agente do governo na fronteira e este agente viajaria conosco até encontrarmos o grupo…

Quando cruzamos a pequena ponte, que separa a Índia de Mianmar, e vimos nosso agente, Mr. Lait, nos aguardando, nem acreditamos!

Olha ele aí na foto, do lado da placa de Mianmar! Aliás essa é a fronteira do país!

Tivemos que parar na aduana para registrar a entrada do carro… o agente estava lá dentro vendo um jogo de futebol, havia umas galinhas, era basicamente a casa do cara! Mas funcionou melhor que muitas aduanas que já fomos!

Sempre falamos, que só comemoramos a entrada em um novo país, depois de termos os passaportes carimbados e o carro liberado.

Agora sim! Chegamos em Mianmar!

Nossa primeira refeição em Mianmar

Dirigindo por Mianmar

Fora que estávamos tão cansados da Índia, daquela multidão de pessoas, de em todos os lugares tudo ser muito sujo e sufocante, que assim que começamos a dirigir por Mianmar, só sentíamos alívio.

As estradas vazias, quase nenhum carro, nenhum caminhão, as casas afastadas da estrada, uma paz…

O agente do governo que estava conosco, nao falava nada de inglês, então, não tínhamos como conversar com ele. Conseguimos explicar que precisávamos trocar um pouco de dinheiro, e ele parou em algum lugar, que parecia um hotel, e conseguimos trocar pelo menos um pouco de rúpias por kyat de Mianmar.

Nossas primeiras impressões de Mianmar

Entre boa comida e risadas

Em algum momento também estávamos com fome, ele entendeu, parou em um lugar qualquer e pediu comida para nós. Parecíamos que estávamos em outro planeta. Os funcionários todos olhavam para nós e riam… acho que eles nunca tinham visto alguém como nós. Apesar de não termos a mínima ideia do que comemos até que a comida era boa!

Nossa primeira impressão de Mianmar era de ser um país completamente rural e de que as pessoas que encontrávamos pelo caminho nunca tinham visto um estrangeiro na vida. O que nos deixou muito feliz, pois assim que nos viam, eles logo começavam a rir e a cochichar entre eles.

Seguimos viagem rumo a nossa primeira cidade. Ainda estaríamos correndo nos próximos dias pois como chegamos atrasados, comparado ao resto do grupo, precisávamos alcançá-los pois teríamos que sair do país, junto com eles, essa era a condição.

Inspire-se com nossos livros

Livro Viajo logo Existo Um ano na Estrada

Livro Viajo logo Existo Um Ano na Estrada (1)

R$ 65,00

Livro Viajo logo Existo no Velho Continente

Livro Viajo logo Existo no Velho Continente (2)

R$ 80,00

Livro Viajo logo Existo Um ano na África

Livro Viajo logo Existo na África Selvagem (3)

R$ 80,00

Livro Viajo logo Existo Um ano na Ásia e Oceania

Livro Viajo logo Existo Um Ano na Ásia e Oceania (4)

R$ 80,00

Nossos Parceiros

Logo Microsoft - Parceiro
Logo Smiles - Parceiro
The North Face logo - Parceiro

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Veja nossos guias de viagem