Fomos para Tbilisi na Georgia e adoramos!

Saímos de Doha rumo a Baku, capital do Azerbaijão, onde conectamos para Tbisili, capital da Georgia. 

Chegamos e já na imigração, a oficial de imigração encrencou com meu passaporte… Leo passou rapidinho, e eu, fiquei para trás. Acho que estava desconfiada de tráfico de mulheres, olhou descaradamente pra minha aliança, entregou meu passaporte para a oficial que estava trabalhando ao seu lado… e nada… chamou a chefe de todo mundo e somente quando tinham mais 4 oficiais de imigração dentro da sala, todos olhando para meu passaporte e confirmando que era oficial, ela me liberou. 

Pegamos as malas e quando estávamos saindo do aeroporto, lá vem o cara da alfandega, olhou pra minha cara e pensou: você não… perguntou o motivo da visita, quantos dias, e pediu para colocarmos nossas malas no raio-x. Entregou as malas do leo de volta pra ele, mas as minhas, pediu para verificar manualmente. 

Perguntou quanto eu tinha de dinheiro, abriu todos os compartimentos da bolsa, checou tudo, até me liberar… Geralmente o que falamos para as pessoas é para não ficarem nervosas nessa hora, se não estiver fazendo nada de errado, não tem porque se preocupar… o máximo que pode acontecer é voltar mais cedo pra casa.

Liberados fomos pegar o carro que tínhamos alugado, e o cara da empresa não achou nossa reserva 🙁 quase uma hora até termos um carro… 

Chel com frio posando para a foto em Tblisi na Georgia.

O bom é que viajante esquece rápido das coisas ruins

Mas, como viajante esquece rápido das coisas, foi só entrarmos na cidade e vermos a capital toda iluminada com luzes de natal (natal aqui foi dia 07) e esquecemos de tudo. Falamos: “nossa, que lindo!” umas 20 vezes.

Apesar da mente esquecer rapidinho as coisas ruins, o corpo já não esquece… ainda estávamos zuretas de fuso horário e apesar de ser quase dez horas da noite, não jantamos e ficamos acordados até as 3 da manha, trabalhando no site, e estudando sobre a Georgia. 

Não teve jeito, acordamos super tarde e estávamos um caco… o frio lá fora era de matar, a máxima foi 3 graus. Mesmo assim, saímos para passear, comer alguma coisa, tudo muito devagar. Para quem acompanhou nos stories (no Instagram), quase não falamos. 

As temperaturas dificilmente passavam dos 5 graus durante o dia

As melhores impressões possíveis

Nossas primeiras impressões de Tbilisi foram as melhores possíveis. Uma cidade organizada, tranquila, toda iluminada, que mistura o antigo com o moderno de uma forma muito interessante. As fotos que fizemos no primeiro dia mostram bem isso tudo! 

Mais do que viajar, mostrar lugares maravilhosos para vocês, nós queremos mostrar o que realmente acontece na vida de quem vive a vida para viajar. 

Nós não temos outro emprego, não temos outro foco: respiramos viagem 24 horas por dia! Tivemos chances de voltar para carreiras muito mais lucrativas no mercado financeiro, mas preferimos seguir nosso sonho! 

Com menos dinheiro e mais tempo!  

E é assim, sem glamour nenhum que falo: Hoje nós não saímos do hotel (salvo para comer). E você sabe por que? 

  1. primeiro que está um frio de congelar os ossos! 
  2. se não trabalharmos no Viajo logo Existo, as contas não fecham! 
  3. estávamos cansados, principalmente a Chel! E a última coisa que quero é que ela fique gripada! 

Claro que poderíamos ter editado o conteúdo (foto não falta) e ter dito que o dia hoje foi “mara”, só que não! 

O dia só foi normal hoje. Nada mais, nada menos!  Ou vocês acham que nossos últimos 5 anos na estrada só tiveram dias “supers”, “mara”, “?❤”??? 

Mais do que nunca queremos os comentários de vocês, o envolvimento de vocês, saber as dúvidas, o que pensam, as críticas… Em 2018 teremos mais posts assim: nós contando o que realmente acontece na vida de um viajante/influenciador/empreendedor e vocês entram com tudo com dúvidas, apoio, sugestões, etc… 

Tblisi, uma cidade moderna e aconchegante na Georgia.

Esses bares devem ficar lotados no verão de Tblisi na Georgia

Detalhes da bela arquitetura da cidade

Os dias em Tbilisi na Georgia

Esses dias aqui em Tbilisi nós optamos por alugar um carro. Saiu algo como 11 dólares por dia o carro, sem seguro (usamos o do cartão de credito) e por esse valor nem olhamos quanto custaria o transporte do aeroporto até o hotel. Sem falar que ficamos com liberdade de viajar pela região. 

Enfim, seguimos para uma bela igreja (Holy trinity é o nome), fizemos algumas fotos e na hora que o frio pegou de vez, corremos de volta para o carro. De lá seguimos para a região dos banhos termais e fizemos algumas fotos. Não rendeu muito. O clima está muito nublado e isso torna tudo meio desafiador. 

Sem saber o que fazer, olhei para o céu e vi o bondinho! Pensei, por que não? Dez reais por pessoa ida e volta para ter uma bela vista da cidade! 

O charme da cidade.

A bela capital da Georgia durante o inverno.

Dia de turista em Tbilisi

O pior foi que eu convenci a Chel ficar até as luzes da cidade acederem. Tínhamos visto uma foto da Ponte da Paz toda iluminada, lindona, e pensei que a foto ficaria bem legal. Com os termômetros marcando -3 graus ficamos ali, sentado conversando, descolamos um chocolate quente e o tempo foi passando… 

Bom, tudo ficou iluminado, menos a ponte! Quando já não sentíamos os dedos das mãos pegamos o bondinho para o estacionamento do carro. 

Ainda tentamos ir a um restaurante que a Chel queria conhecer, mas não achamos! Ou ele fechou, algum dos dois… Comemos algo no centro da cidade e corremos para o hotel! 

Um perfeito dia de turista por aqui! Amanhã vamos tentar dirigir para algumas cidades aqui perto. Não dá para ir muito longe porque tem regiões que a neve fechou as estradas. 

Artigos relacionados

Nossos Parceiros

Microsoft_Home

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Nossos guias de viagem
Seja o primeiro a receber os guias de viagens feito por quem já rodou o mundo inteiro atrás de dicas, curiosidades e muito mais...
Quero receber dicas...
                                                                                                                      *não leva nem um minuto...
close-link