Chile, agora para ficar de vez!

Cruzar a fronteira da Argentina para o Chile e vice-versa já estava virando rotina, afinal foram oito vezes que fizemos essa fronteira nós últimos quarenta dias.

Nosso objetivo inicial no Chile: ficar cara a cara com o vulcão Villarica.

É engraçado que ao mesmo tempo que ficamos um pouco triste de sair da Argentina, ficamos felizes de pensar que completamos mais um país do Viajo logo Existo. Agora o desafio começava de novo. Apesar da língua ser teoricamente a mesma, existem suas diferenças só de se cruzar a fronteira. Nós que achávamos que sabíamos alguma coisa, voltamos a estaca zero!

Chegada ao Chile depois de 40 dias na Argentina.

Partimos para o Chile depois de San Martin de los Andes. Logo após o “paço fronteiriço” já entramos pelo Parque Nacional Lanin. Por sorte não havia neve nas estradas. Mas as montanhas estavam cobertas. O vulcão, que leva o mesmo nome do parque, enfeitava o cenário.

Bem vindos ao Chile, agora para ficar!

Cena comum pela região, lindo demais!

Nosso destino inicial era a cidade de Pucón, que abriga o famoso passeio para o Vulcão Villarrica. Chegamos lá no cair da tarde. O sol amarelava toda a cidade e sem querer encontramos um camping bem pertinho do centro e ali nos acomodamos. O centrinho da cidade é um charme. Apesar do vento frio que anunciava a chegada da noite, aproveitamos para passear por ali.

Vimos os cartazes das agências de turismo, fomos no centro de informações, discutimos quantos dias ficaríamos e relaxamos um pouco! Pucón, por ser uma cidade turística, possui todos os serviços para o turista. Desde mercados amplos com bons preços, restaurantes moderninhos, agências de turismo, posto de gasolina, banco, lavanderia, etc…

Sabíamos das termas, da subida ao vulcão e dos parques nacionais. Decidimos ficar pelo menos dois ou três dias por ali. O camping tinha uma estrutura com cozinha. Mas ela ficava muito fria quando caia a noite. Por sorte uma salvadora lareira consumia quilos de madeira para nosso conforto. Aliás, só tínhamos nós por ali, junto com os gatos e cachorros que insistiam em ficar por perto.

O camping só para nós em Pucon, devido ao inverno rigoroso da região.

De carro no vizinho chileno

Acordamos no dia seguinte com o tempo um pouco nublado. Fomos conhecer os Ojos del Caburgua. Com o tempo fechado não deu para aproveitar muito e partimos em busca do Parque Nacional Huerquehue. Chegando na entrada, todo o circuito que se pode fazer de carro estava fechado por conta da neve. Só havia um trekking de cinco horas e como já era 15h achamos que não rolaria.

Sem falar que teríamos que pagar 10 dólares por pessoa. Achamos caro e metemos o pé! Esses dois lugares são perto e na mesma região ficam as Playas Negras e Blancas.

Pelos nomes dá para adivinhar a cor da areia de cada uma, né?! Já que estávamos por ali, resolvemos ir ver as termas. Eu pessoalmente não estava muito confiante, não botava uma fé na água ser tão quente, e com o frio de cinco graus, imagina o sofrimento!

Chegando as termas em Pucon, meio na duvida se era a coisa certa a fazer, rs!

Nas termas, vivos e curtindo! Dois meses sem fazer a barba, rs…

Inspire-se com nossos livros

Livro Viajo logo Existo Um ano na Estrada

Livro Viajo logo Existo Um Ano na Estrada (1)

R$ 65,00

Livro Viajo logo Existo no Velho Continente

Livro Viajo logo Existo no Velho Continente (2)

R$ 80,00

Livro Viajo logo Existo Um ano na África

Livro Viajo logo Existo na África Selvagem (3)

R$ 80,00

Livro Viajo logo Existo Um ano na Ásia e Oceania

Livro Viajo logo Existo Um Ano na Ásia e Oceania (4)

R$ 80,00

Nossos Parceiros

Logo Microsoft - Parceiro
Logo Smiles - Parceiro
The North Face logo - Parceiro
Logo Copa Airlines - Parceiro
Logo Software One - Parceiro

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Veja nossos guias de viagem