Home – América Central – Nicarágua – post 11

Surf e sombra em Playa Santana

Havíamos acampado por uma semana em Playa Madera no extremo sul do país e eu confesso que não fiz o menor esforço para sair de lá! Tava tudo muito bom e barato, mas dirigimos para o norte até Rivas. De lá, seguimos as placas sentido Popoyo, um dos destinos de surf mais conhecido da Nicarágua…

Marca do nosso relacionamento: o sorriso fácil!

O mesmo lugar que eu estive em 2008!

Apesar da direção, nosso destino final não era lá e sim a tranquila e bonita praia Santana, um pouco antes de Popoyo. Para mim, Leo, era tudo um deja vu interessante, uma vez que estive nesse mesmo lugar em 2008, em uma rápida férias dos tempos do banco. O mais interessante é que nada parece ter mudado nos últimos cinco anos na praia, já em relação ao país parece que no geral está melhor.

As estradas sem dúvidas estão muito melhores, tudo asfalto novo, ótimo!

A região de Popoyo parece ter sido esquecida no tempo, com exceção de luxuosos condomínios e alguns hotéis. O restante das casas ainda é bastante simples e rudimentar, o que garante um visual tranquilo e despretensioso ao lugar, algo que eu gosto! Por mais que goste de modernidade, conforto, etc, aprecio esses lugares que a vida é levada devagar. Essa é uma coisa que muda um pouco comparado a Costa Rica, lá tudo já é um pouco mais desenvolvido, arrumado e organizado e para as casas é mesma coisa.

Na Nicarágua você vê galinha, porco, cavalo, todos esses animais e mais alguns nesses vilarejos…

Uma foto que eu adoro feita em Playa Santana na Nicarágua

Comida leve, bem feita e muito saborosa.

A praia de Santana é famosa por suas boas ondas!

Quatro aranhas em menos de 10 minutos, ai complica!

Achamos um restaurante que tinha uns quartos no fundo, 20 dólares por noite, perfeito! De cara para o mar, era tudo que queríamos! O quarto consistia em uma única cama e nada mais, o banheiro era fora junto com os carros. Nada que não estamos acostumados já. O único problema é que quando já deitados na cama escrevendo algumas coisas vimos uma aranha tamanho médio, dei um jeito e matei… em quinze minutos matamos mais três, e aí ficou complicado!

Não queríamos mais dormir naquele quarto por nada, relatamos os fatos para os donos que já estavam bem bêbados e ele nos mudaram para um quarto melhor! Simples e rápido assim!

Pra variar o dia amanheceu lindo, fiz algumas fotos, caminhamos pela praia e no final do dia fomos ver o pôr-do-sol do topo do “Magnific Rock” – um casarão que é um hotel que fica no canto direito da praia e tem uma vista espetacular. Por sorte, nessa mesma tarde um casal americano estava se casando na praia e um arco-iris estava preenchendo o céu, uma bela combinação!

Belo arco iris na região da praia Santana na Nicaragua.

Decidimos seguir viagem e explorar mais a história da Nicarágua

Acabamos ficando somente dois dias em Santana e como a previsão de surf não era muito animadora decidimos seguir viagem. Em menos de uma hora de estrada já estávamos em Granada, uma das cidades mais antigas da América Central. Arriscamos dar uma volta a pé no centro, são diversas igrejas, muitas lojinhas, feirinhas, mas não sei por que não gostei do lugar.

Talvez tenha visto outras cidades colônias e essa simplesmente não bateu, não há aquele encanto como deu em Cartagena ou até na Cidade “Vieja” do Panamá. Bom, nossa estada em Granada ao todo deve ter sido de uns 45 minutos. A Chel já ta se acostumando com isso, as vezes dirigimos uma ou duas horas até um lugar, chego, olho, não gostei, vamos embora!

Ela quer morrer quando eu faço isso, rs!

Resolvemos cair na estrada e tocar para Leon, já no norte do país, depois de Managua, mas isso é assunto para o próximo post…

Nossos Parceiros

Microsoft_Home

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Nossos guias de viagem
Seja o primeiro a receber os guias de viagens feito por quem já rodou o mundo inteiro atrás de dicas, curiosidades e muito mais...
Quero receber dicas...
                                                                                                                      *não leva nem um minuto...
close-link