O que conhecer no tour de um dia pela Bolívia

Fomos para a Bolívia. E, por mais maluca que nossas vidas sejam, às vezes até nós nos surpreendemos! Não é novidade para ninguém que há algum tempo estamos trabalhando para chegar à meta de 100 países até o final de 2018.

Dito isso, ainda existem alguns poucos países na América que não conhecemos. Tais como: Suriname, Guiana, Venezuela e Bolívia. O último, na verdade, agora já não está mais nesta lista.

Chegamos ao Atacama com uma pontinha de esperança de visitar a Bolívia, nem que fosse por um dia para conhecer a Laguna Colorada. Mas, sabíamos que as chances eram poucas, uma vez que não havíamos pesquisado nada.

 

 

Aí surgiu a Roberta, da Araya Atacama, disposta a ajudar. Ligou aqui, ali e em duas horas já tínhamos as reservas em nossos whatsapp. Bolívia não é o forte da agência, eles ainda estão testando alguns roteiros, mas fizeram questão de ajudar em nossa busca por mais experiências no Viajo logo Existo.

De repente, de um dia para o outro, tínhamos um plano para Bolívia. Hoje mesmo, quando olho e penso: “caramba, até ontem nós achávamos que íamos no Salar hoje cedo e de repente me pego no meio do nada na Bolívia.”

O plano inicial incluía meus pais, mas a Bolívia é muito alta. É sempre acima dos 4.000 metros nessa região e sem estrutura alguma no caso de algum problema de saúde. Por fim achamos prudente que eles ficassem em São Pedro do Atacama tranquilos.

E foi assim, meio que do dia para noite, que cruzamos o país de número 81 no Viajo Logo Existo. Faltam apenas 3 agora para completar a América toda!

Bolívia, porque demoramos tanto tempo para essa visita?

Boa pergunta, se soubéssemos que era tão bonito, tão exótico, teríamos vindo antes… Mas é a vida. O importante é que cruzamos o país #81 no projeto Viajo Logo Existo Rumo aos 100 países!

Nossa visita a Bolívia começou cedo em São Pedro do Atacama, ainda no Chile. Pontualmente a querida Roberta da agencia Araya Atacama passou para nos pegar. Quem já fez esse trajeto até a fronteira sabe o que é subir de 2.300 metros para 4.500 metros em linha reta. Você sente no corpo a pressão. Nós, pelo menos, sentimos!

Passamos um dia na Bolívia visitando algumas lagoas, gêiseres, salar e muitos visuais fantásticos. Nosso guia, o Walter, dirigia um Toyota Land Cruiser e sem dúvidas, foi o momento que mais revivemos a nossa volta ao mundo de carro.

As estradas de areia e pedra nos lembravam os meses que dirigimos pela África sem ninguém por perto! Nosso objetivo maior era visitar a Laguna Colorada. Um lago vermelho (isso mesmo, vermelho) repleto de flamingos.

Tudo que vimos, em termos de paisagem, foi surreal! Na primeira parte do tour, ainda pela manhã visitamos um lugar que adoramos, os gêiseres Sol de Mañana. Localizados a quase 5mil metros de altitude, a água a 140ºC brota do chão e se mistura com inúmeros minerais, ganhando diversas cores. Muito lindo!

No caminho vimos diversas formações de gelo muito diferente, tão diferente que não sabemos nem explicar. Tipo de outro mundo!

Quando você acha que já viu tudo na vida…

Quando você acha que já viu tudo na vida, você se depara com uma lagoa vermelha. E atenção, não agua avermelhada, é agua vermelha mesmo! Para completar o cenário, centenas de flamingos.

Parte da nossa visita de um dia somente a Bolívia contemplava visitar a Laguna Colorada. Já havíamos escutado falar deste lugar, mas nada nos preparou para algo tão exótico.

Uma coisa que acho legal dividir com vocês, para quem pretende um dia visitar essa região da fronteira do Chile com a Bolívia, é sobre o clima. Todos esses lugares ficam a mais de 4.000 metros de altitude, logo, faz muito frio!

A altitude deixa tudo ainda mais complicado. O vento neste lugar estava fortíssimo, quase nos derrubando. Tudo é no extremo nesta região, e talvez seja isso que faça deste lugar tão especial.

 

 

Eu senti bem a altitude logo quando chegamos na fronteira. Fiquei fraco, com olho ardendo e sentindo muita moleza. Me hidratei bem e evitei fazer esforço. Já a Chel chegou bem, mas algumas horas depois apagou de sono no carro. Dormiu tão pesado que nem lembra de algumas coisas que eu chamei ela para ver…Ou seja, não é brincadeira a altitude.

Na volta para o Chile ainda passamos em mais algumas lagunas e nos surpreendemos com o visual do vulcão Licancabur iluminado pelo pôr do sol.

Nossa visita pela Bolívia foi breve e concentrada, mas o suficiente para ter certeza que devemos voltar com mais tempo para conhecer a região do Salar do Uyuni.

Veja também

Aurora boreal no nosso primeiro dia na Islândia

Antes de irmos para a Islândia, saímos de Lisboa às 6 da manhã. Depois de …