Home – África – Namíbia

Desbravando a costa do esqueleto na Namíbia

Com o carro arrumado e muitas dicas do que encontraríamos África adentro, era hora se seguirmos desbravando a costa do esqueleto na Namíbia.

Saímos de Windhoek, capital do país, e seguimos para Swakopmund na costa do país. Estávamos ansiosos para conhecer esta pequena cidade de influencia alemã, e mais do que isso, percorrer a inóspita costa do esqueleto na Namíbia.

Chegamos já no fim de tarde, e antes de chegarmos a cidade, encontramos um camping, junto de um belo hotel, e resolvemos ficar por lá.

Essa é a placa que nos recepcionou na entrada da cidade. Reparem no céu azul ao fundo, em poucas horas tudo iria mudar.

Entramos no primeiro mercado que vimos para comprar alguma coisa para comer, não ficamos nem uma hora lá dentro e quando saímos o tempo havia mudando completamente. Uma névoa baixa tomou conta da cidade!

Aproveitamos o mal tempo para ir resolver um problema que apareceu no carro na noite anterior… O suporte da porta traseira do carro havia quebrado, devido a areia e poeira, ela emperrou e acabou quebrando a solda.

Por sorte a primeira oficina que entramos topou fazer o serviço e nos cobrou meros 20 dólares por tudo! Melhor assim.

A caminho de Punta Arenas, no meio do nada – Chile.

Testando o Airbnb no costa da Namíbia

Na cidade, optamos por ficar em uma hospedagem do Airbnb. Pegamos um sobrado super bonitinho com internet para colocar o site do Viajo logo Existo em dia e um pouco de conforto para recarregar as energias. Aproveitamos a estrutura para também fazer um delicioso fondue para o jantar…

A cidade de Swakopmund é famosa pela arquitetura alemã, vestígios da época de colônia. Ainda é possível ver essa influencia presente nos prédios e até nos supermercados. Uma mistura no mínimo interessante.

Em termos de organização a cidade não deixa nada a dever ao que encontramos na Europa. As ruas são largas, as calçadas são limpas e as coisas fecham cedo, igualzinho na Alemanha.

Hospedados em Swakopmund, dirigimos 30km para o sul até Walvis Bay. Outra pequena cidade e para chegar lá, fomos dirigido a beira mar com a areia tomando conta da estrada.

Alguns momentos do caminho até o Parque Nacional Torres del Paine, Chile.

Os flamingos da costa da Namíbia

Nosso destino em Walvis Bay era a sua lagoa, repleta de flamingos. O melhor de tudo é que se você for cuidadoso e não fizer muito barulho, você consegue fazer belas fotos de centenas deles.

Você simplesmente senta nesse murinho e fica quieto, até uma hora que eles esquecem de você e se aproximam. É importante ir na maré baixa!

Para finalizar o dia, dirigimos 15km para longe da costa, em direção a Duna Número Sete, não sabemos o porque do nome, mas o mais legal é ver como o tempo muda, só de se afastar da costa.

A ideia era subir a duna e ver o pôr do sol lá de cima, mas como chegamos tarde, acabou que tivemos que nos contentar com o visual da base mesmo.

A Namíbia tem nos surpreendido com seu pôr do sol, sempre muito colorido!

Hora de voltar para Swakopmund, descansar e preparar para começar a subir a costa do esqueleto na Namíbia.

Saímos de Swapomund sem pressa, o tempo havia amanhecido nublado (normal na região nessa época do ano). Seguiríamos pela costa sentido Costa do Esqueleto.

Essa é uma região extremamente inóspita, com muitas ondas, vento, neblina e se mesmo assim seu navio chegar a costa, se deparará com um deserto implacável. Essa região é o maior cemitério de navios naufragados do mundo.

Walvis Bay e região são um dos maiores produtores de sal do sul da África e, portanto, é comum ver na estrada pessoas tentando fazer um $$$ vendendo pedras de sal. Você escolhe, deixa o dinheiro. Tudo na base da confiança.

A caminho de Punta Arenas, no meio do nada – Chile.

A caminho de Punta Arenas, no meio do nada – Chile.

A caminho de Punta Arenas, no meio do nada – Chile.

Encontro com as focas na costa da Namíbia

Nosso destino antes de sairmos da inóspita costa da Namíbia era mais um destino de animais…

Paramos e rapidamente começamos a ouvir o barulho das focas! Fora o cheiro, que assim que você abre a porta do carro, você quase desmaia… hahahaha

Na frente do carro, centenas de focas! Essa é uma colônia de focas que é possível visitar, mas é preciso aguentar o cheiro e respeitar o espaço delas.

Simplesmente impossível de contar. Elas estão por toda parte, o cheio pesado delas também!

Existe um caminho para contornar elas e você chega a um mirante que tem uma vista bacana, se o tempo estiver aberto…

Ficamos algumas horas ali só observando essa intensa vida animal. Para quem gosta de bichos, é um passeio que vale a pena fazer!

A caminho de Punta Arenas, no meio do nada – Chile.

A caminho de Punta Arenas, no meio do nada – Chile.

Nossos Parceiros

Microsoft_Home

Deixe seu comentário! Queremos sua opinião.

Queremos te ajudar a viajar ainda mais!

Nossos guias de viagem
Seja o primeiro a receber os guias de viagens feito por quem já rodou o mundo inteiro atrás de dicas, curiosidades e muito mais...
Quero receber dicas...
                                                                                                                      *não leva nem um minuto...
close-link